Especial St. Moritz: Negócios

Business Luxo vai até a cidade suíça e entrevista a CEO de turismo local, Ariane Ehrat, para entender como o destino tem reagido ao impacto das mudanças na economia do país e do continente.

Em um ano de franco suíço valorizado e menos emergentes esquiando, a cidade St. Moritz permanece como um dos destinos de inverno mais cobiçados do mundo. Mas 2015 não foi um ano fácil.
Apesar de manter altas as taxas de ocupação de hoteis e apartamentos, com forte presença de turistas nas principais pistas de esqui da região do Vale do Engadin, St. Moritz e suas autoridades viveram uma temporada de tensão. Um sentimento que volta a acontecer agora, em 2016.

Ariane Ehrat

Ariane Ehrat

A crise russa fez com que menos ‘camaradas’ desembarcassem na cidade. E a liberação do câmbio pelo Swiss National Bank gerou uma forte valorização da moeda local, encarecendo tudo. Desafios grandes para uma cidade com população regular de pouco mais de 5 mil habitantes, mas que chega a receber quase um milhão de turistas na temporada de frio.
St. Moritz é reconhecida por inaugurar o turismo de inverno no mundo. Obra do hoteleiro local Johannes Badrutt, que desafiou turistas ingleses de veraneio a retornarem no inverno e checarem, pessoalmente, que a estação fria também era ensolarada. Isso aconteceu em 1864 e, no ano passado, a cidade comemorou os 150 anos da data com diversos eventos especiais.
Business Luxo esteve no destino e entrevistou Ariane Ehrat, a CEO do Turismo de St. Moritz. Em pauta, as oscilações na economia dos países emergentes – como a Rússia e o Brasil –, além de detalhes da estratégia da executiva para fazer do inverno o seu melhor negócio. São dois vídeos onde Ariane conta também o que faz deste um dos lugares mais procurados pelo jet set internacional. Assista ao capítulo 2 em nosso canal no You Tube. Clique aqui.

(Da Redação|SP)