“A crise afetou menos os barcos maiores”, Roberta Ramalho.

O impacto da crise econômica brasileira em 2015 no mercado náutico é o tema principal da entrevista que Roberta Ramalho, presidente da Intermarine Yachts (SP). Segundo a executiva, o reflexo mais severo do desaquecimento na economia tem sido sentido pelos fabricantes de barcos menores. “A crise não atingiu tanto o mercado de barcos maiores”, avalia a presidente.
A Intermarine deve fechar 2015 no azul. Com encomendas feitas neste ano, em especial dos modelos 66, 80 e 95 pés, o faturamento do primeiro semestre do ano que vem estaria garantido à medida que os barcos forem entregues.
“Estamos vendendo menos barcos, mas o número de pés construído aumentou. Isso mostra que o mercado náutico brasileiro está ficando mais maduro”, afirma Roberta. Acompanhe à seguir esta que é a segunda parte da entrevista. A parte 01 desta conversa, com a gestão da empresa na pauta, está disponível também nos canais do site no You Tube e Vímeo.

(Da Redação|SP)