Passa-se o ponto. E por uma fortuna

Multinacional Cushman & Wakefield divulga estudo anual sobre o custo do aluguel nos endereços do varejo mais valiosos – e caros – do mundo.

A Quinta Avenida, em Nova York; Causeway Bay, em Hong Kong; e a londrina New Bond Street são os três lugares mais caros do mundo para se alugar uma loja ou espaço comercial. É o que indica o estudo da multinacional do ramo imobiliário Cushman & Wakefield em seu relatório anual “Main Streets Across the World – 2017”, divulgado no início deste mês de novembro.

Em Nova York, o m2 mais caro para aluguel de um ponto comercial: US$ 24 mil

A pesquisa comparou preços de aluguel do metro quadrado comercial em 451 endereços de 68 países em todo o mundo, entre junho de 2016 e junho deste ano. O Brasil aparece na lista com localidades no Rio de Janeiro e São Paulo (leia mais abaixo).
De acordo com o estudo, o metro quadrado mais caro fica entre as ruas 49 e 60, em Upper Fifth Avenue, em Nova York, custa 28,2 mil euros por mês – cerca de US$ 24 mil. Em segundo lugar, Causeway Bay, em Hong Kong, onde o m2 chega a 25,6 mil euros. Em seguida vem a badalada rua londrina New Bond Street, com o preço de 16,2 mil euros/m2 por mês. Os pesquisadores da multinacional com sede em Chicago (EUA) destacaram, ainda, que o preço do aluguel em 136 dos endereços mais importantes do varejo mundial cresceu 0,5%. Em 90 localidades, o valor caiu.

Upper Fifth Avenue (NY): 28,2 mil euros /m2
Causeway Bay (HK): 25,6 mmil euros /m2
New Bond Street (Londres): 16,2 mil euros /m2

A análise apontou que uma acelerada troca das lojas físicas pelas plataformas de vendas online está em curso. Contudo, as principais marcas têm apostado em lojas maiores (flagships), mesmo que em menor número. Dentre os segmentos que permanecem em crescimento estão o de lifestyle, bem-estar e de alimentos e bebidas. Quanto aos consumidores, a constatação é de que eles buscam experiência e conveniência no varejo, o que tem feito o setor buscar inovação e agitado o mercado.

Rua Oscar Freire, em São Paulo: a mais valiosa do varejo nacional

BRASIL
Com escritórios no Brasil, a multinacional incluiu o país no estudo. Dentre os 70 endereços mais caros do mundo aparece apenas um brasileiro: a rua Oscar Freire, em São Paulo (16o. lugar nas Américas, 45o. no mundo). A rua no bairro dos Jardins já recebeu as principais marcas de luxo em atividade no País. Atualmente, porém, com a crise da economia nacional na última década e o aumento da insegurança pública, o logradouro perdeu espaço para os shopping centers. Ainda assim, a Oscar Freire ainda atrai marcas nacionais de segmentos premium, mais acessíveis, que buscam no local a aura de ‘glamour’ de outros tempos. O alto custo do aluguel no local – cerca de 700 euros o m2, conforme o estudo – tem complicado o negócio e o que se vê é uma grande volatilidade, com muita vacância e lojas que abrem e fecham no mesmo ano.
Outro destaque negativo brasileiro é a rua Garcia D’Ávila, em Ipanema, no Rio de Janeiro. O endereço foi o mais se desvalorizou nas Américas no último ano: queda de 44%. As causas não são apontadas, mas a violência urbana carioca e a crise nas finanças do estado fluminense devem ser considerados.
Veja à seguir alguns destaques do relatório da Cushman & Wakefield por continente. Ou clique aqui para ver o estudo completo.

New Bond Street, em Londres: o endereço do luxo no Reino Unido

Europa
1o. New Bond Street (Londres) – 16,2 mil euros /m2
2o. Via Montenapoleone (Roma) – 13,5 mil euros /m2
3o. Avenue du Champs Élysées (Paris) – 13,2 mil euros /m2

> Nikola’s Makarlos Av., no Chipre, foi o local que mais valorizou: +67%
> Mais da metade das localidades mantiveram seus preços estabilizados
> Alemanha possui sete dos 20 endereços mais caros

Causeway Bay, o destino de compras em Hong Kong e mais caro da Ásia

Ásia
1o. Causeway Bay (HK) – 25,6 mil euros /m2
2o. Ginza (Tóquio) – 11,3 mil euros /m2
3o. Pitt Street Mall (Sidney) – 9,4 mil euros /m2

> Shinjuku, em Tóquio, teve a maior alta: +12%
> O bairro de Ginza, na capital japonesa, permanece em alta no mercado de locação.
> China tem três endereços entre os 10 mais valiosos

Américas (20+)
1o. Upper Fifth Av. (NY) –
28,2 mil euros /m2
2o. Rodeo Drive (LA) – 8,2 mil euros /m2
3o. Union Square (SF) – 6,5 mil euros /m2
16o. Oscar Freire (SP) – 700 euros /m2 
18o. Garcia D’Avila (RJ) – 654 euros / m2

> Maior desvalorização: -44% rua Garcia D’Avila, em Ipanema.
> Buenos Aires tem os endereços mais acessíveis.

(Da Redação|SP)