A volta ao mundo da Breitling

Chegou ao fim o projeto de volta ao mundo da maison de alta relojoaria suíça Breitling à bordo de um veterano dos ares: um charmoso DC-3.

Um elegante DC-3 restaurado, mais de 45 mil km percorridos e o lançamento de um relógio de série limitada. Foi assim que chegou ao fim, na Suíça, o projeto “Breitling DC-3 World Tour”, uma volta ao mundo patrocinada pela marca de alta relojoaria para reafirmar sua identidade com o universo aeronáutico.
O avião DC-3, fabricado nos anos 1940/50 e completamente restaurado para a missão, decolou em março passado e completou a sua missão durante o Breitling Sion Air Show 2017, evento de aviação ocorrido entre os dias 15 e 17 de setembro.

A cabine do piloto do veterano DC-3, restaurado especialmente para a missão da Breitling.

O percurso incluiu passagens pelos Balcãs, Índia, Oriente Médio, Sudeste asiático, países do Pacífico e América do Norte, até o seu retorno à Europa.
(*) Veja mais fotos do sobrevôo do DC-3 Breitling em nossa página no Facebook. Clique aqui.

O DC-3 no início do projeto World Tour, sobrevoando Genebra.

Comandado pelo capitão italiano Francisco Agullo, a aeronave levou durante sua viagem – além da tripulação – passageiros especiais: clientes e convidados da Breitling. Além deles, um novo modelo relógio, releitura do Navitimer e batizado com o nome do projeto, foi junto. Apenas 500 relógios desta série limitada foram produzidos e serão entregues aos seus compradores e homenageados. Cada unidade virá acompanhada de um livro de bordo com todas as informações técnicas da viagem, assinado pelo comandante.

O modelo Navitimer DC-3 World Tour: série especial e limitada a 500 peças, lançada com o projeto.

O projeto DC-3 World Tour teve uma contrapartida social também. A cada milha de vôo realizada (foram 24,5 mil), a Breitling transferiu dois francos suíços para a UNICEF. O total arrecadado foi de US$ 50,5 mil.

(Da Redação|SP)