SP Boat Show 2017: destaques

Segmento de entrada e yachts de porte médio deverão ser as estrelas daquele que é considerado pelos organizadores como o ‘evento da retomada’ do mercado náutico brasileiro.

Após doze meses passados difíceis para as vendas – um ano marcado pelo impeachment da presidente da República, pela crise na economia e pelos escândalos de corrupção, o que tirou a confiança do consumidor –, tudo indica que o próximo ciclo entre 2017 e 2018 seja o da recuperação do mercado náutico brasileiro.
É o que espera organizadores, dealers, fabricantes e prestadores de serviço do segmento, que estarão reunidos entre os dias 21 e 26 de setembro na São Paulo Boat Show 2017.
A expectativa de uma estabilização dos indicadores econômicos já a partir deste semestre, com a volta da confiança de investidores internacionais e do empresariado nacional têm levado o setor a apostar em uma volta das vendas – em escala menor, bem verdade, mas de forma consistente.
O momento de retomada se refletirá também no line up de atrações do evento deste ano. A aposta dos revendedores e estaleiros está no segmento de entrada, com barcos de melhor custo benefício, e naquelas embarcações de porte médio, na faixa dos 40 a 60 pés. Os superyachts de outros anos não deverão ser as estrelas da feira agora. Assista à seguir cinco vídeos destes iates dos sonhos (*).

Azimut 40 Verve
Uma 40 pés de espírito esportivo, mas com conforto só encontrado em barcos de categoria superior. A proposta do estaleiro italiano com filial em Itajaí (SC) é mostrar ao público uma alternativa mais viável de compra neste momento turbulento. O modelo chega à feira bem referendado pelo mercado norte-americano, onde fora lançado em 2016 e cujo sucesso de vendas foi surpreendente. Preço sugerido: R$ 2,5 milhões.

Intermarine 62
Com projeto assinado pelo estúdio de Luiz de Basto, a nova 62 pés do estaleiro com sede em Osasco (SP) tem como diferencial um beach club: duas áreas expansíveis nas laterais da embarcação que permite aos passageiros relaxarem sob o sol. Preço não divulgado.

Schaefer 510HT
A novidade o estaleiro catarinense apresenta duas versões de acabamento: uma assinada pela própria Schaefer, outra com criação do estúdio Pininfarina. O barco poderá contar com até três suítes, algo raro para modelos deste porte, além de um flybridge com teto solar. Preço não divulgado.

Triton 440 HT
Com uma proposta full customized, esta lancha do estaleiro paranaense Triton Yachts volta a ser a aposta para o evento deste ano. Ela pode vir com a cozinha com pé direito duplo, teto solar, espaço gourmet, plataforma de popa submergível, casco e motorização, tudo ao gosto do cliente. Preço sugerido: R$ 1,5 milhão.

Armatti Sport Fly 480
Com grande flybridge e praça de popa igualmente generosa, esta lancha do grupo Triton fabricada no sul do Brasil chama atenção pelo bom acabamento interno também. Preço sugerido: R$ 1,9 milhão.

(*) Veja mais fotos destas embarcações em nossa página no Facebook. Clique aqui.

(Da Redação|SP)