L’Occitane faz cerimônia para dar início ao projeto de sua fábrica no Brasil

Com a presença do chairman e CEO global, Reinold Geiger, marca francesa de cosméticos lança a pedra fundamental da nova planta em Itupeva, no interior de São Paulo.

Sob forte calor no interior paulista, mas com muito bom humor, o CEO e chairman do grupo L’Occitane, Reinold Geiger, comandou a cerimônia de início das obras da primeira fábrica da companhia fora da França. A nova planta, que terá 21 mil m2, ficará em Itupeva (SP) e só deve iniciar as suas operações em 2019.
O executivo esteve acompanhado de Eric Maure, diretor-geral da L’Occitane no Brasil, e de autoridades locais e estaduais. Em seu discurso, Reinold Geiger destacou que o Brasil “é um país muito difícil para os negócios, muito burocrático”, mas que acredita na expansão da marca no mercado interno.

Reinold Geiger e autoridades no descerramento da placa da pedra fundamental

Outro destaque no palco montado nas futuras instalações da indústria foi Sérgio Costa, diretor da Investe São Paulo – entidade de fomento econômico ligado ao governo do Estado de São Paulo. O dirigente destacou que o órgão tem se empenhado em dar apoio à multinacional para garantir um bom ambiente de negócios. Com a planta da marca francesa serão gerados 240 empregos diretos e indiretos, além de movimentar a economia da região.
A nova fábrica vai produzir exclusivamente as linhas da marca L’Occitane Au Brésil. Por usar ingredientes naturais encontrados da flora brasileira, o evento foi encerrado com o plantio simbólico de mudas de plantas como o mandacaru. O francês Geiger, aliás, mostrou maior destreza dentre as autoridades presentes e foi quem executou a tarefa de forma mais rápida.
A L’Occitane no Brasil conta com mais de 280 lojas e pontos de venda no varejo. No segmento de Spas, são 24 clínicas – cinco delas de operação própria. Em 2016, conforme disse à Business Luxo a diretora da área, Adriana Franconeri (leia mais aqui), este segmento cresceu fortemente, com oito novos espaços de bem-estar e tratamentos, o que confirmou o mercado brasileiro de spas como o mais rentável do mundo para a companhia.

(De Itupeva|SP)