A miss L’Occitane

Adriana Franconeri, gerente de B2B da marca francesa, comanda no Brasil a maior operação de spas da companhia em todo o mundo.  

Após uma severa reformulação de suas parcerias com hoteis no Brasil, no fim dos anos 2000, a L’Occitane  começou esta década determinada a reconquistar a confiança do setor hoteleiro e, ainda, se tornar e referência quando o assunto é spa – dentro ou fora de hoteis. À frente deste processo está a gerente de B2B e Spas da empresa, Adriana Franconeri, responsável por conduzir uma estratégia que, tudo indica, tem dado mais do que certo.
Apenas em 2016, oito novos spas sob a bandeira da L’Occitane foram abertos no País. Atualmente, são 24 estabelecimentos: 19 em hoteis, operados pelos próprios parceiros, e outros cinco comandados pela marca. Juntos, eles formam a rede que é o maior negócio da companhia neste segmento em todo o mundo.
“Somos a maior operação de spas da L’Occitane, o que tem ajudado muito a companhia a desenvolver novos mercados a partir do sucesso brasileiro”, diz Adriana.
Em entrevista ao portal Business Luxo, para o Canal Players, a executiva disse que os planos da filial brasileira são ainda mais ambiciosos para 2018. Após se consolidar em hoteis do litoral brasileiro (exceto Fernando de Noronha, uma obsessão para a gerente), a label tem buscado opções pelo interior: em Foz do Iguaçu, Pantanal e Amazônia, por exemplo. “Queremos estar nos melhores destinos do Brasil ligados à natureza”, afirma.
Com base em estudos de mercado, Adriana acredita que o turismo de bem-estar no Brasil tem crescido mais rápido do que as viagens de lazer e de negócios. Além disso, ela detectou uma mudança de comportamento de consumo do bem-estar. “As pessoas passaram a entender que isso é uma forma até de prevenir certas doenças e dedicam uma parte do seu orçamento para isso”, disse.

Confira este e outros detalhes da estratégia da L’Occitane para conquistar o mercado brasileiro de wellness e turismo de bem-estar na íntegra da entrevista, clicando aqui.

(Da Redação|SP)