De hippie a megaempreendedor na Bahia: a trajetória de Carlos Eduardo Bittencourt, dono do Terravista Trancoso

Ele saiu de São Paulo aos 20 anos, dirigindo um Fusca, em busca de uma vida alternativa na Bahia, mas se tornou um dos empresários mais respeitados do turismo nacional. Conheça a história – e os negócios – do empresário Carlos Eduardo Régis Bittencourt, o Calé, dono do Terravista Trancoso.

Em pleno anos 1970, o jovem Carlos Eduardo Régis Bittencourt estudava Jornalismo, em São Paulo, quando, aos 20 anos, resolveu promover uma revolução pessoal em sua vida. Pegou o carro que tinha, um Fusca, a namorada e, com algum dinheiro no bolso, encarou a estrada até a Bahia. Parou em Trancoso e lá ficou. Da vida simples almejada, Carlos Eduardo – ou Calé, para os habitués e nativos daquelas praias – se tornou um megaempreendedor, à frente de mais de uma dezena de negócios na região, o maior deles, o Complexo Terravista Trancoso.

Teatro L’Occitane, uma das joias do Complexo Terravista Trancoso

Uma área de 1.200 hectares bem preservados, dos quais apenas 110 são ocupados. Neles estão um hotel – o Club Mediterranée –, um aeroporto privativo, um condomínio de casas e um teatro para duas mil pessoas.
O empreendimento consolida o êxito turístico de Trancoso, balneário considerado o mais sofisticado do Brasil. E o segredo deste reconhecimento está na sustentabilidade e na preservação da cultura local. Duas bandeiras que o empresário levantou 30 anos atrás, muito antes, portanto, de serem conceitos tão valorizados como o são atualmente.
“Com toda certeza, o sucesso de Trancoso de hoje se deve ao que aconteceu lá atrás, quando lutamos pela preservação da natureza e da identidade cultural. As festas típicas, os valores, a arquitetura, o modo de vida foram protegidos e se mantêm até hoje”, afirma Calé.
Business Luxo conversou com o empresário durante sua breve visita à São Paulo. Na pauta, o desenvolvimento da região, o novo perfil dos frequentadores do vilarejo, a aposta no condomínio de casas como negócio rentável e inovador, além de sua biografia, digna de livro. Leia a íntegra da entrevista no Canal Players ou clique aqui.

(Da Redação|SP)