Manhattan ‘air’ Connection

Viaje no tempo e reencontre o glamour dos anos 1930, em Nova York, à bordo de um jato da Embraer customizado para celebrar Manhattan.

Os jatos executivos de hoje costumam voar mais rápido, serem mais confortáveis e possuírem a capacidade de cruzar oceanos e continentes sem grandes dificuldades. Mas, até hoje, nenhum havia conseguido a proeza de viajar no tempo. Até hoje. Uma parceria entre a brasileira Embraer e o estúdio de design americano Sotto criou uma “máquina do tempo”, um avião capaz de levar passageiros e tripulação a uma época que não existe mais: a Nova York dos anos 1930. Toda esta atmosfera de glamour está presente no Embraer Lineage 1000 Manhattan Edition.

O bar Cloud Club, uma releitura do icônico bar no topo do Chrysler Building/NY

O jato-conceito, o maior da família de executive jets da empresa, foi apresentado ao público no final de março. Todo customizado, por dentro e por fora, ele reproduz de forma fiel símbolos daquela época de ouro da sociedade nova-iorquina, ao melhor estilo Grande Gatsby. Seu valor para compra é de US$ 80 milhões.
O Manhattan é ideia de Jay Beaver, VP de Design de Interiores da Embraer. Em parceria com o estúdio de design de Eddie Sotto, sediado na Califórnia, o projeto nasceu inspirado em ícones de Nova York, como o Empire State Building e o Cloud Bar, um dos endereços mais badalados da época e que ficava na penthouse, no alto do edifício Chrysler, e que fora muito frequentada pelos capitães da indústria americana da época. Uma releitura do bar, aliás, foi incorporada ao projeto e se tornou um dos destaques à bordo, com seus bancos retráteis e uma poltrona revestida em pele de cordeiro.

Opulência e luxo no projeto da Sotto Design

O ponto de partida dos estudos foi o SS. Normandie, um clássico transatlântico que foi símbolo de luxo e opulência sobre os mares. “Eu pensei: meu Deus, não seria incrível ter um avião privado desenhado com este nível de sofisticação e detalhe e tornar isso uma obra de arte voadora?”, disse Beaver em entrevista recente à revista AD.
A aeronave foi dividida em cinco seções: as três primeiras para receber os passageiros e as duas últimas como áreas mais privativas. Na entrada, o mural metálico art déco, dá as boas vindas. Encontra-se também muito mogno, latão dourado, acabamento em ouro, trabalhos em marchetaria, telas e tochas em madeira e metal, como as que ornamentam a sala de Theather, com sua imensa tela 4K.

A janela ‘art deco’ é um dos destaques do projeto do jato-conceito.

Na hora de jantar, a sala Crystal Room (*) pode receber seis convidados com muito conforto, com sofás em couro de avestruz, em uma atmosfera que homenageia os salões dos restaurantes mais glamourosos do início do século. Mas, definitivamente, é uma janela no lounge, totalmente redesenhada, o que chama mais a atenção de quem voa no Manhattan. Com seu desenho único, ela oferece aos passageiros uma vista atemporal, a 11 mil metros de altura. Uma viagem ao passado em pleno século 21.

(*) Veja mais fotos do Embraer Lineage 1000 Manhattan em nossa página no Facebook. Clique aqui.

(Da Redação|SP)