Airbnb adquire empresa canadense de hospedagem de luxo

Grupo online de aluguel de apartamentos anuncia a compra o portfólio de propriedades Luxury Retreats por US$ 300 milhões. Negócio acirra ainda mais a competição com o setor hoteleiro.

O Airbnb – plataforma online de aluguel de apartamentos, avaliada em US$ 31 bilhões – anunciou a compra da empresa Luxury Retreats por US$ 300 milhões. Cobiçado também pelo grupo Accor e pelo portal Expedia.com, o portfólio da marca canadense conta com mais de 4.000 propriedades de luxo em todo o mundo e oferece serviços exclusivos de concierge. A venda foi concretizada no início do mês de fevereiro e coloca definitivamente o Airbnb no mapa do mercado global de viagens de alto padrão.
Segundo informações divulgadas na imprensa internacional, o fundador do Luxury Retreats, Joe Poulin, teria recusado ofertas financeiras maiores para fechar com o Airbnb. O motivo seria a manutenção do comando da empresa com maior independência nas decisões.

Mais de 4 mil propriedades de alto padrão passam a constar na lista da Airbnb

O fechamento do negócio confirma o crescimento de uma nova tendência no mercado de turismo de luxo: o de aluguel de casas de alto padrão. A opção atual dos viajantes do segmento por mais liberdade, conveniência e, sobretudo, mais praticidade na hora da escolha e reserva da hospedagem, tem feito com que estes portfólios de propriedades venham ganhando espaço. O próprio grupo Accor adquiriu recentemente as empresas Travel Keys, especializada em villas no México e Caribe, e o OneFineStay.com – este último por 150 milhões de euros.
Para os especialistas, estes movimentos de aquisição não alteram os valores essenciais do luxo, como a exclusividade e o valor agregado por serviços personalizados. Mas coloca a questão do acesso e da praticidade na pauta do turismo de luxo mundial.
Além disso, o crescimento do grupo Airbnb – em 2016, o número de reservas na plataforma foi o equivalente a 1,2% da oferta de quartos do mercado hoteleiro global, devendo chegar a 4,3% em 2020 (Dados: Merrill Lynch) –, poderá promover uma revolução no modelo de negócio dos hoteis tradicionais. Menor preço, maior facilidade de acesso e abordagens que façam o hóspede se sentir mais ‘em casa’ passam a fazer parte da estratégia das principais bandeiras do setor. A conferir.

(Da Redação|SP)