Queda nas vendas aprofunda a crise no setor de alta relojoaria

 

Outubro ‘negro’ marcou recorde negativo histórico para a indústria na Suíça. Primeiro semestre ruim e baixo consumo persistente obrigam marcas a diminuírem a produção e cortar empregos.

Os números falam por si: as vendas de relógios suíços caíram 16% em outubro, o pior resultado mensal em sete anos. No total, segundo a Federação Suíça da Indústria de Relógios, as exportações do país somaram US$ 1,7 bilhão em um dos meses habitualmente mais fracos do ano. Dos 15 principais mercados, 13 apresentaram índices negativos no mês. No acumulado do ano, o declínio chega a 11%.

Queda no consumo em outubro foi a pior em sete anos

Queda no consumo em outubro foi a pior em sete anos

Novamente, números que ratificam uma das piores crises do segmento em décadas.
No sobe e desce das praças de maior consumo, Hong Kong – o maior mercado global – a queda das exportações de relógios suíços do mês ficou em 22%. Nos EUA, a retração foi de 17%. China e Inglaterra, contudo, apresentaram recuperação de 2,8% e 9%, respectivamente.

Demissões
A crise no segmento de alta relojoaria suíça faz pressão sobre os empregos do setor. Em novembro, ganhou as manchetes a notícia que o grupo Richemont cortaria 200 postos de trabalho até o final do ano. Marcas do conglomerado como a Piaget e a Vacheron Constantin estariam na mira do plano de ajuste interno da companhia, que é chefiada por seu chairman Johann Rupert. Neste ano, o grupo já havia desligado 100 funcionários, a maior parte da maison Cartier.
Apesar dos maus resultados também serem notados em outras marcas, como Rolex e Omega (Swatch Group), é no Richemont que o estrago parece ser maior. No primeiro semestre, o lucro sobre as vendas de suas marcas caiu 43%, o que fez com que todas elas diminuíssem a produção. Além disso, o comando do grupo anunciou um plano para revender propriedades em seu nome em Paris. A expectativa é de se conseguir fazer um caixa de 150 milhões de euros com esta oferta imobiliária.

(*) Com informações dos sites internacionais.

(Da Redação|SP)