Vespa Armani

De volta ao Brasil, montadora Piaggio traz ao mercado nacional versão assinada em parceria com a maison italiana.

A nova scooter alia alta tecnologia e muito estilo. A nova Vespa 946 Emporio Armani é uma edição especial comemorativa pelos 130 anos da Piaggio e pelos 40 anos da marca Giorgio Armani. O modelo tem 125 cc, pilotagem eletronicamente assistida, rodas mais largas de 12 polegadas, freios ABS, faróis de LED e painel multifuncional em LCD. Mas é no ‘estilo de vestir’ que a nova moto chama a atenção.
O acabamento é refinado, com a inclusão do couro, da paleta de cores característica da Armani, com tons de marrom, cinza e toques sutis de verde, que surgem mediante a incidência dos raios de sol. As peças metálicas tem a tonalidade mate e o nome Emporio Armani aparece impresso na lateral da moto.

Vespa Armani: modelo importado será vendido a partir de outubro no Brasil

Vespa Armani: modelo importado será vendido a partir de outubro no Brasil

Retorno ao Brasil
O modelo 946 Emporio Armani chega ao Brasil no final do mês de outubro e será vendido inicialmente nos shoppings JK Iguatemi, em São Paulo, e no Iguatemi Campinas, no interior do estado. A estratégia da empresa italiana, que volta a ter seus produtos no Brasil desde 1990, é não investir em rede de concessionárias tradicionais, mas em boutiques de venda – com café, lounge e wifi free – mais associados ao público jovem dos seus produtos. Para 2016, o plano inclui a abertura de outras seis lojas conceito no País. Em dois anos, deverão ser inauguradas outras 30.
Segundo Longino Morawski, ex Harley Davidson e atual presidente do Grupo Piaggio Brasil, a sede na Itália anunciou que pretende abrir sua primeira fábrica no Brasil em 2018, operando em sistema CKD (quando apenas a montagem é feita aqui) em Manaus. Para este retorno, as motos serão importadas e comercializadas, dentre elas os modelos Primavera, Sprint e GTS 300. Além delas, uma série especial para o Brasil será oferecida, com mil unidades numeradas. Um forte apelo aos colecionadores.
A ambição é grande: vender 2 mil motos ainda neste ano e 12 mil unidades em 2017. A meta é chegar a 35 mil a partir de 2018. A Piaggio Vespa já esteve no Brasil antes: as primeiras começaram a ser importadas em 1954; depois, foram fabricadas pela extinta Panauto (RJ) entre 1960/64; pela Barra Grande Indústria entre 1974 e 1983; e pela Motovespa, entre 1985 e 1990.

(Da Redação|SP)