Brasileiros ‘dolarizados’ são esperados na Art Basel Miami 2015

Diretor global da feira, Marc Spiegler, acredita que os colecionadores vindos do Brasil com residência em Miami vão continuar a comprar arte como forma de manter o dinheiro fora do País.

Em entrevista ao jornal Miami Herald, Marc Spiegler, diretor global da Art Basel, disse ser difícil avaliar o impacto do desaquecimento econômico dos países latino-americanos em seu evento – cuja 14a. edição em Miami acontece entre os dias 3 e 6 de dezembro.
Ele lembrou, no entanto, que recebeu muitas confirmações de colecionadores, galeristas e clientes em sua recente visita ao País. Um dos motivos seria o interesse dos brasileiros em manter investimentos no Exterior, como forma de proteger seus patrimônios.
“Na viagem, aprendi uma palavra nova: ‘dolarizado’. Muitos brasileiros estão ‘dolarizando’ os seus patrimônios. E, se você é um colecionador de arte (brasileiro) e tem uma propriedade em Miami, você vai querer manter estas obras aqui”, declarou ao jornal.

Marc Spiegler, diretor Art Basel

Marc Spiegler, diretor da Art Basel

Bolha
Spiegler também comentou sobre uma hipotética ‘bolha’ que o mercado de arte global estaria vivendo, exemplificado pelos valores bilionários alcançados por obras de arte em leilões recentes nos EUA. Para ele, estas vendas ‘estratosféricas’ são poucas se comparadas com o comércio mundial de arte como um todo.
Sobre investir em arte, Noah Horowitz, novo diretor da Art Basel Miami, disse na entrevista ao Herald que se a ideia é ligar a arte a dinheiro, seria aconselhável que o comprador aprofundasse seus conhecimentos antes de fechar o negócio – ou que conte com a ajuda de um consultor especializado.
““Mas a melhor maneira de pensar nisso é tratar do mesmo jeito que você trataria em um dinheiro gasto com uma viagem ou um jantar caro. É um preço hedonístico. Comprar uma obra de arte que gostou é um bom investimento para a sua própria qualidade de vida”, disse.
Business Luxo entrevistou outra expert em fazer negócios com arte, a Dra. Clare McAndrew, do Arts Economics Institute. De Maastricht, na Holanda, ela deu dicas a quem pensa em investir em arte. Acompanhe à seguir:


A Art Basel Miami 2015 contará com 267 expositores neste ano, dentre colecionadores particulares, museus e galerias de renome internacional, como a Gagosian, a White Cube e a Marlbourough. No total, cerca de 4 mil trabalhos serão expostos apenas no Centro de Convenções da cidade. Estão agendadas também diversas mostras paralelas, como a Art Miami, e exposições ao ar livre.

Com informações do Miami Herald e do NYT online.

www.artbasel.com/miami-beach

(Da Redação|SP)