Sucesso mexicano é tema de conferência de luxo

Evento Luxury Lab Global discute a performance do setor no México e debate as novas demandas e o futuro do mercado.

Ainda sob o impacto da notícia de que o México ultrapassou o Brasil e é o país de maior faturamento no mercado de luxo da América Latina, especialistas e a mídia mexicana se reuniram no último dia 8 de junho para a conferência LuxuryLab Global 2015. Idealizada pelo empresário brasileiro radicado na Cidade do México, Abelardo Marcondes, dono da agência LBN Creativa, o evento foi realizado no Hotel St. Regis, na capital do país.
Esta foi a quinta edição do simpósio que, em março, ganhou sua versão brasileira, a LuxuryLab Brasil, sediada no Hotel Unique, em São Paulo.

Abelardo Marcondes, CEO Lbn Creativa, Marcela Cuevas e Jorge Castañeda, ministro das Relações Exteriores do México

Abelardo Marcondes, criador do LuxuryLab, a apresentadora do evento, Marcela Cuevas, e Jorge Castañeda, ministro das Relações Exteriores do México

Diante de uma plateia de 250 pessoas, os debatedores do evento mexicano falaram sobre a construção de marcas de luxo, a nova ordem tecnológica que invadiu o setor e o papel das redes sociais no processo de vendas e marketing. Tudo sob o tema “Rethinking Luxury”. A atual performance do país como protagonista do mercado de luxo global também foi um dos assuntos destacados do evento.
Em entrevista à mídia local, Marcondes anunciou a criação de uma edição do evento em Madri para 2016. Com isso, ele disse pretender desenvolver um canal internacional de troca de informações visando o crescimento do segmento e uma melhor capacitação dos seus profissionais.

Protagonismo Segundo dados da consultoria Euromonitor publicados em maio, o México ultrapassou o Brasil na liderança dos países da América Latina em consumo de bens de luxo em 2014. O país registrou de US$ 14 milhões em vendas. Já o Brasil movimentou US$ 13,3 milhões.
Ainda segundo o instituto de pesquisas, o mercado de luxo mexicano cresceu 11% em 2014. Os setores de melhor performance foram o de moda e calçados (40%), joias e relógios (27%), acessórios (18%), bebidas (8%) e cosméticos (6%). A previsão até 2019 é a manutenção desta curva de crescimento, chegando a 34% em todo o período. Para este ano, a consultoria McKinsey posiciona o país em 6o. lugar entre os 15 mercados que mais fomentaram o setor.

A mais nova filial da rede de lojas de  departamentos Palacio de Hierro, aberta em outubro de 2014 em Querétaro: crescimento acelerado do luxo mexicano

A nova filial da rede de lojas de departamentos Palacio de Hierro, aberta em outubro de 2014 em Querétaro: luxo mexicano cresceu 11% no ano passado

Outro dado que justifica o otimismo do mercado de luxo global com o México é o crescimento da população de milionários no país. Em 2013, eram 145 mil de pessoas, de acordo com a consultoria WealthInsight. No ano passado, 155 mil mexicanos, 7% a mais. E este índice deve melhorar ainda mais em 2015, com a previsão oficial do governo mexicano de crescimento econômico na casa dos 3%.

(Da Redação|São Paulo)