Os 45 anos do Range Rover

Criado nos anos 1970, o clássico SUV britânico faz sucesso em todo o mundo com sua combinação de off road e luxo. Agora, na quarta geração, quer inovar com motor híbrido e ainda mais sofisticação.

Ele criou um segmento: o de carros fora-de-estrada luxuosos, requintados. Até então, ali pelos anos 1960, os veículos feitos para encarar estradas de terra e trilhas íngremes mais lembravam caminhões ou tanques de guerra do que propriamente um… carro. Eis que, em 1970, a fabricante Land Rover apresentou ao mercado o seu Range Rover Classic. Mais alto, pneus largos, carroceria robusta, tração integral e duas portas apenas, mas com um interior confortável e de bom acabamento. E a história mudava ali.
Se hoje as ruas estão cheias de SUVs estilosos, todos devem muito ao Range Rover e a sensibilidade dos engenheiros e projetistas da fábrica. Foram eles que vislumbraram, tanto tempo atrás, este desejo das pessoas em ter um veículo 4×4 para passear. E fizeram isso com tanta classe e competência que o carro foi o único a ser exibido no Museu do Louvre, em Paris, por seu design inovador.
Na época do lançamento, muitos duvidaram da capacidade do carro – tão “engomadinho” por dentro – de se dar bem longe do asfalto. Aliás, ainda hoje é assim, diga-se. Alguns testes duríssimos foram feitos, como a travessia dos 7,5 mil km do deserto do Saara, em 100 dias (1974). Mas duas provas, dois testes de fogo, merecem ser destacados no currículo do velho “Classic”: a maratona de 18,7 mil milhas entre Londres e Sidney, em 1977; e a prova inaugural da lendário rally Paris-Dakar, em 1979. O Range Rover venceu as duas!

O primeiro: modelo revolucionário Classic ganhou as estradas em 1970.

O primeiro: revolucionário modelo Classic ganhou as estradas em 1970.

De lá para cá outras três gerações foram desenvolvidas. A segunda, de 1994 a 2001, inaugurou a série de motores diferenciados, com potências variadas, além de dar mais ênfase ainda ao luxo, com o modelo Linley. Na geração seguinte, entre 2001 e 2012, a inserção de alta tecnologia de bordo, como um DVD para os passageiros, e um interior inspirado nos iates de luxo e na primeira classe de aviões comerciais deram um caráter ainda mais exclusivo ao SUV inglês. E o melhor exemplo desta fase é o Range Rover Evoque, de 2011.

O top de linha Evoque (2011) foi emblemático para a terceira geração

O top de linha Evoque (2011) foi emblemático para a terceira geração

Agora, a quarta geração tem se notabilizado pela eficiência e a busca por soluções eco-conscientes. Em 2012, veio o primeiro Range Rover todo feito em alumínio. Com 420kg a menos na balança, o carro ficou mais econômico e, portanto, menos poluente. No ano passado, a companhia lançou na China a versão híbrida do Range Rover.

SVAutobiography é a mais recente evolução do modelo, á venda no Brasil por R$ 920 mil

SVAutobiography é a mais recente evolução do modelo, á venda no Brasil por R$ 920 mil

No Brasil, a Land Rover – que deve inaugurar sua primeira fábrica no País em 2016, na cidade de Itatiaia (RJ) – trouxe duas novidades neste ano: o modelo SVAutobiography, uma série exclusiva com mais requinte do que nunca; e o Sport SVR, um Range Rover super apimentado no estilo e na força de seus 550 cavalos (veja mais fotos do esportivo em nossa página no Facebook: clique aqui).
Tamanho sucesso a cada nova “safra” só confirma a tese de que o tempo faz um bem danado, não só para os vinhos, mas para carrões como este ícone inglês. Assista à seguir o vídeo que mostra a evolução do modelo:


www.landrover.com.br

(Da Redação|SP)