Mar, cavalos e Chanel

Balneário francês de Deauville quer atrair brasileiros com um mix de esportes, tradição e glamour.

Fundada em 1860, a cidade fica apenas a duas horas de trem ou carro de Paris – o que já é um bom motivo para visitá-la. Entre o mar e a montanha, Deauville tem um charme multifacetado. Tem uma praia de 1.400m cultuada pelos europeus há décadas, com suas cabanas multicoloridas e as planches – o calçadão da orla, feito em madeira. Mas uma guinada de 180 graus no olhar e se vislumbra um country side sofisticado, ligado ao mundo equestre. Não bastasse, a cidade foi a escolhida pela estilista Coco Chanel para abrigar sua primeira loja de roupas e acessórios, em 1913. Mais recentemente, a Louis Vuitton também reabriu sua Villa Vuitton na cidade, uma loja temática reinaugurada em 2009.

Placa em homenagem a Chanel no local onde funcionou sua loja na cidade

Placa em homenagem a Chanel no local onde funcionou sua loja na cidade

Para explicar este mix de lugares e propostas desta pequena cidade de 4 mil habitantes, que opera com um orçamento anual de 32 milhões de euros, Business Luxo conversou com Stéphane Langevin, gerente de Marketing e Promoção de Deauville. O executivo esteve em São Paulo em meados de abril, acompanhado de uma comitiva do turismo da região da Normandia.
De pronto, fica claro o quanto a cidade tem investido na qualidade de seus equipamentos turísticos nos últimos 20 anos. O Complexo Internacional Equestre, de 2010, e o Centro Internacional Deauville, com 18 mil m2 destinados ao turismo de negócios, aberto em 1992, além da reforma do Le Cercle, um prédio do século 19 para eventos, são bons exemplos. As muitas certificações internacionais de qualidade que a cidade recebeu nestes anos também.
Sobre estar no Brasil, Langevin explicou que o interesse sobre o mercado local é permanente e reflete o seu maior desafio: sugerir aos turistas daqui outras fronteiras de interesse na França. “É importante mostrar algo a mais do que Paris e a Riviera Francesa”, afirmou.
Para o executivo, a combinação de esportes ao ar livre, gastronomia e compras exprime bem o “way of life” francês. “Temos um bom mix de lojas, desde as mais clássicas às marcas mais caras. E há muito o que curtir na cidade pelo lado cultural.”

Cavalos – Com dezenas de haras pelas cercanias da cidade, Deauville tem profunda ligação com o mundo equestre. Durante todo o ano acontecem competições, como a Lucién Barrière Coupé de Pólo, as provas de turfe na grama nos hipódromos Clairefontaine e La Touques, e o torneio de salto no Complexo Internacional Equestre, aberto em 2010. Além disso, a cidade sedia um dos mais importantes leilões de puro sangue de todo o mundo. “Os cavalos são parte da cidade. É um destino para quem cria e gosta de andar a cavalo na França e na Europa”, disse Langevin.

O calendário cultural, como bem lembrou o gerente, é também dos mais efervescentes do país. A saison culturelle começa em abril, com o Easter Festival, um encontro de jovens talentos da música clássica, e com o Festival de Livros e Música. Passa pelo Agosto Musical e tem seu ápice em setembro, com o Festival de Cinema Americano – sempre prestigiado com a presença de diretores e astros de Hollywood.
Há ainda muito o que apreciar na cidade: sua arquitetura recheada de joias Art Déco; as competições à vela; os quatro campos de golfe; o centenário Cassino Barrière, com seu teatro-réplica do Petit Trianon, de Versailles; os clássicos Hôtel Normandy e Royal; as destilarias que preparam o calvado, uma cachaça a base de maçã; as mais de 400 lojas para se gastar euros à vontade. Não bastasse, Deauville fica no coração da Normandia e, portanto, a questão de minutos, pela estrada, de cidades igualmente interessantes como Le Havre e Lisieux. Um destino único por suas múltiplas possibilidades.

(Da Redação|SP)

www.deauville.org
www.deauville.pro