WTTC Americas: governos latinos precisam agir

“Os governos continuam a ignorar o turismo”, esbravejou David Scowsill, CEO e presidente da World Travel&Tourism Council (WTTC), no encontro realizado em Lima (Peru) nos dias 10 e 11 deste mês. Em seu discurso de abertura, o executivo fez duras críticas ao papel dos governos latino-americanos sobre os obstáculos legais que dificultam o desenvolvimento do setor na região. A falta de infraestrutura, a taxação alfandegária e o rigor na liberação de vistos têm atravancado o processo de crescimento do turismo nas Américas.

“A nossa (turismo e viagens) contribuição para o bem-estar da economia global é formidável e indiscutível”, disse Scowsill. Os números são realmente robustos:

– GDP produzido nas Américas foi de US$ 2,1 trilhões.
– O total de empregos gerados é de 40 milhões de postos.
– O turismo representou 6,8% das exportações e 4,9% do total investimentos, na ordem de US$ 238 bilhões.
– A previsão de crescimento até 2024 é da ordem de 3,7% ao ano, com total de 11 milhões de novos empregos.

O encontro em Lima, cujo tema central foi “Encarando desafios, encontrando oportunidades”, recebeu mais de 300 convidados, entre chefes de estado – entre eles, o presidente peruano, Ollanta Humala –, CEO’s das mais importantes empresas do setor no mundo e representantes do segmento de de viagens.

Scowsill terminou dizendo que a saída para a situação seriam as parcerias entre os setores envolvidos. “Governos e empresários, indústria e meio ambiente, investidores e beneficiários. Só assim para conquistarmos o que precisamos”, concluiu.

(Da Redação|SP)